Misturadores de Gases, Analisadores de Gases, Reguladores de Pressão e Válvulas

Guia Completo sobre Misturadores de Gases e suas diversas aplicações

Autor: Miguel Gil

contato@managas.com.br

Quanto de cerveja tem dentro da tubulação que interliga o barril a torneira?

Quanto de cerveja tem dentro da tubulação que interliga o barril a torneira

Você já mediu ou tentou estimar a quantidade de cerveja contida na tubulação que interliga os seus barris as suas torneiras?

Quando a demanda daquela torneira diminui e a cerveja permanece dentro da tubulação por muito tempo, quanto líquido é perdido antes de conseguir servir novamente?

Avaliando o sistema, podemos notar que a quantidade de líquido na tubulação depende do comprimento da linha, diâmetro interno do tubo e pressão de extração.

Considerando uma tubulação de diâmetro externo de 3/8” (9,52 mm), diâmetro interno de 1 /4” (6,35 m) e pressão de extração de 1 bar (14,5 psi), a quantidade de líquido é de aproximadamente 30 ml por metro.

Parece pouco, mas se considerarmos um pub com 10 torneiras, onde a distância entre os barris e o balcão é de 10 metros, a purga pode chegar a consumir 3 Litros em cada operação.

Uma tubulação de 1/2 “ (12,7 mm) em purga no mesmo cenário acima, pode conter até 71 ml por metro e purgar 7 Litros para as 10 torneiras.

Então, se um determinado bar tiver várias torneiras, qual o segredo para minimizar a quantidade de líquido na tubulação?

Reduzir o comprimento?

Seria uma boa opção, mas nem sempre é possível reduzir a distância entre os barris e as torneiras.

Será que a solução é utilizar uma tubulação com diâmetro reduzido?

Sim. O diâmetro menor reduz o volume de purga.

No entanto, quanto menor o diâmetro da tubulação, maior é a perda de carga do escoamento do líquido, maior é a pressão de extração que deverá ser aplicada para permitir a vazão adequada ao preencher o copo. Adicionalmente, uma maior pressão de extração, poderá promover a saturação de CO2 na cerveja e como consequência direta, maior carbonatação e potencial formação de espuma além do desejado.

Uma ótima estratégia para economizar líquido e permitir impulsionar o chopp em alta vazão, tubulações longas e diâmetros reduzidos, é a adoção de mistura com maior concentração de Nitrogênio.

É preciso dimensionar o balanço na mistura (CO2/N2) empregada na extração da cerveja, levando em conta a demanda (vazão) de cada torneira e principalmente, preservação do estilo servido, mas como referência, podemos considerar que quanto maior a concentração de Nitrogênio, menor poderá ser o diâmetro da tubulação e isso, reduzirá a quantidade de cerveja contida em cada linha.

Falaremos mais sobre isso em outros posts, não perca.

DÚVIDAS em Quanto de cerveja tem dentro da tubulação que interliga o barril a torneira?

Qualquer dúvida em relação ao tema “Quanto de cerveja tem dentro da tubulação que interliga o barril a torneira?”, por favor entre em contato.

Aproveite e conheça nossa linha de misturadores de gases para conservação de alimentos e embalagem de atmosfera modificada.

Misturador de Gases para Chopp

Misturador de Gases que possibilita a mistura de Dióxido de Carbono (CO2) e Nitrogênio (N2), proporcionando uma extração/dispensação de forma otimizada. Modelo 1 saída fixa.

Misturador de Gases para melhorar a espuma do chopp e da cerveja

Misturador de Gases que possibilita a mistura de Dióxido de Carbono (CO2) e Nitrogênio (N2), proporcionando uma extração/dispensação de forma otimizada. Modelo 1 saída dinâmica.

Misturador de Gases para Chopp

Misturador de Gases que possibilita a mistura de Dióxido de Carbono (CO2) e Nitrogênio (N2), proporcionando uma extração/dispensação de forma otimizada. Modelo 2 saídas fixas.

Misturador de Gases Dinâmico

Misturador de Gases que possibilita a mistura de Dióxido de Carbono (CO2) e Nitrogênio (N2), proporcionando uma extração/dispensação de forma otimizada. Modelo 2 saídas dinâmicas.